Justiça inocentou Pastor Brian Houston fundador da Hillsong

0
105

Pastor da mega igreja, foi declarado inocente da acusação de omissão em crime de estupro.

Pastor Brian Houston, fundador da megaigreja em Nova Gales do Sul: Hills Christian Life Centre, que em breve seria renomeada Hillsong e se tornar um fenômeno global. Viu-se em uma batalha judicial que ja durava 25 anos, devido ao crime cometido não por ele, mas pelo seu pai, no ano de 1970.

O Pastor Frank, o pai, abusou sexualmente de um rapaz chamado Brett Sengstock, e somente no ano de 1990 o pastor Brian tomou conhecimento do ocorrido; Segundo noticiado ele tomou as devidas providencias a época que entendeu ser melhor.

O pai de Houston, Frank, abusou sexualmente de Sengstock na década de 1970, começando quando Sengstock tinha apenas sete anos. O ancião Houston, que morreu em 2004, era um pastor proeminente e respeitado da Assembleia de Deus, que era chamado de brincadeira de “o bispo”. Sengstock disse ao 60 Minutes Australia que o abuso continuou por cinco anos e destruiu sua infância. (trecho retirado do site: Christianitytoday.com)

Ao saber do ocorrido, levou para o Conselho da Igreja, além do mais Houston também contou a muitas pessoas – incluindo a sua família, 150 pastores, a sua congregação e uma conferência de 10.000 pessoas – sobre as acusações contra o seu pai. O pastor Brian relatou que se ausentou da reunião que decidia sobre o destino de seu pai, para não exercer nenhum tipo de influencia.

O juiz Christofi disse que esses fatos eram inconsistentes com as acusações de que Houston estava tentando encobrir as coisas. Ele também alegou que a vítima pediu para não procurar a polícia e nao expor seu nome, neste tempo já se tratava de um adulto. Ao tempo do crime, a vítima tinha 7 anos de idade. 

O pastor fundador da Hillsong, agradeceu por todo apoio e oração que recebeu durante essa longa jornada judicial. Expressou seu sentimento de vergonha pelo ocorrido e que sente muito se houve outras vítimas de seu próprio pai. O pastor Frank faleceu em 2004.