Igrejas evangélicas realizam megaeventos no Brasil

0
131

As igrejas evangélicas no Brasil estão se destacando por realizarem megaeventos em datas sazonais, como o carnaval, a Páscoa e o Natal. Esses eventos estão ganhando cada vez mais espaço e público, oferecendo infraestruturas e atrações de alta qualidade.

Diferentemente dos eventos seculares, nenhum recurso público é destinado à realização desses eventos, o que obriga, na maioria das vezes, a organização a cobrar ingressos para subsidiar cachês, hospedagens, alimentação e outros custos operacionais.

É importante ressaltar que, segundo o senso do IBGE, os cristãos representam cerca de 86% da população brasileira, o que equivale a aproximadamente 180 milhões de pessoas. Esse número expressivo de fiéis, aliado à crescente demanda por eventos religiosos de qualidade, tem impulsionado o surgimento de megaeventos promovidos por igrejas evangélicas em todo o país.

Algumas igrejas e ministérios evangélicos, no entanto, têm ousado em oferecer eventos gratuitos para o público, como é o caso da Comunidade das Nações, em Brasília, que recentemente realizou um megaevento durante o carnaval com entrada franca. Entretanto, o mesmo ministério oferece eventos com valores não tão populares, como o destinado ao público feminino com ingressos a R$480, equiparando-se assim a eventos seculares e talvez fora da realidade da maioria das pessoas.

Por outro lado, há igrejas e ministérios que oferecem eventos com valores mais acessíveis, como a Igreja Internacional da Reconciliação (IIR), que cobrou R$50,00 no ingresso de um evento no mesmo período.

Nossa equipe entrou em contato com a organização de eventos da Comunidade das Nações para saber o motivo dos valores praticados em seus eventos, mas até o momento não obteve resposta.

É importante ressaltar que, apesar dos valores cobrados por alguns eventos, as igrejas evangélicas têm conseguido atrair um público fiel e cada vez mais numeroso, demonstrando a importância dessas celebrações em sua comunidade e na sociedade brasileira em geral.

A bilheteria faz parte da cultura dos eventos gospel nacionais, isso é inegável. Mas espera-se que os valores sejam sempre acessíveis a todas as classes de público. Dos vários tipos de eventos que acontecem no país, os eventos gospel são os que possuem vida própria e se consolidaram ao longo da última década. O Brasil voltou a contar com os patrocínios da Lei Rouanet, que subsidia artistas e cantores, como Ivete Sangalo, Claudia Leitte, Daniela Mercury e tantos outros.

Enquanto a grande mídia fecha os olhos para o fato do subsídio público aos artistas e cantores, o segmento evangélico corre de forma paralela, consolidando-se como um segmento autônomo e legitimado por suas praxes, independentemente das verbas públicas.

Diante desse cenário, fica a pergunta: qual é o limite para cobrar valores em eventos religiosos? Embora a resposta não seja simples, é importante que as igrejas levem em consideração a realidade econômica da maioria dos fiéis, para que todos possam ter acesso a eventos de qualidade que contribuam para o fortalecimento da fé.

Conclui-se, portanto, que os megaeventos religiosos têm se tornado cada vez mais comuns no Brasil, atendendo a uma demanda crescente por eventos de qualidade. No entanto, é importante que as igrejas encontrem um equilíbrio entre a qualidade oferecida e os valores cobrados, para que todos tenham acesso.