Menos de 24 horas após fiscalizar uma festa realizada na noite de sexta-feira (14) no hotel Copacabana Palace, em Copacabana (Zona Sul do Rio), e não encontrar nenhuma infração às regras de distanciamento ainda em vigor como forma de combate à pandemia de Covid-19, a Vigilância Sanitária do município do Rio de Janeiro decidiu multar em mais de R$ 15 mil o hotel e interditar o espaço de festas por dez dias.

A mudança se deu depois que a Vigilância Sanitária analisou imagens do evento, divulgadas nas redes sociais.

A festa teve shows ao vivo de artistas como Ludmilla, Gusttavo Lima e Mumuzinho. Segundo nota da secretaria municipal de Ordem Pública (Seop), a fiscalização foi realizada às 23h, em parceria com a Vigilância Sanitária, e naquele momento não foi constatado nenhum desrespeito às regras de distanciamento.

Mas neste sábado, após análise de imagens divulgadas pela imprensa e redes sociais, a Vigilância Sanitária constatou desobediência às medidas de proteção à vida estabelecidas na Resolução Conjunta SES/SMS-RJ 871/2021 e no Decreto 48.845/2021, em vigor até 20 de maio próximo.

De acordo com nota da Seop, foi constatada aglomeração generalizada em frente ao palco, caracterizando pista de dança, o que continua proibido. Além disso, os convidados não usavam máscara e não respeitavam o distanciamento mínimo de 1,5 metro entre si. As imagens também evidenciaram aglomeração em fila de espera, na entrada do estabelecimento, e acesso desordenado ao local.

A infração sanitária aplicada é da categoria gravíssima, com multa de R$ 15.466,81. O espaço para festas foi interditado por dez dias a partir deste sábado.

Até a publicação desta reportagem o Estadão não havia conseguido contato com o Copacabana Palace, para que se pronuncie sobre as punições recebidas.

*Estadão