Na última semana, políticos de esquerda têm divulgado matérias a respeito de um abaixo assinado, onde um grupo de  pastores evangélicos, padres e líderes religiosos se impõe à favor do Impeachment do Presidente Jair Bolsonaro. Em suas postagens, estes líderes falam em nome do povo cristão.

Entretanto, outras centenas de líderes religiosos de pequenas e grandes denominações refutam esta representatividade, já que estes pastores e padres à favor do Impeachment, cumprem declaradamente uma agenda progressista. Nomes como Naudal Alves (Declaradamente Petista), Lusmarina Campos (Pastora abortista), Frei Betto (Padre amigo de Lula) e Leonardo Boff (Teólogo da libertação), são alguns nomes que estão à frente deste movimento. Líderes religiosos como Apóstolo Renê Terra Nova, e organizações como CONCEPAB (Confederação dos Conselhos de Pastores do Brasil), tendo como líder o Bispo Robson Rodovalho, CIMEB (Conselho Interdenominacional de Ministros Evangélicos do Brasil) representado pelo Pastor Silas Malafaia e Frente Parlamentar Evangélica se manifestaram através das Redes Sociais se posicionando contra este movimento de esquerda, e reafirmando apoio ao Presidente da República.

Malafaia e Terranova destacaram que o público de “cristãos de esquerda” representa cerca de 0,5%, e relembrou que este mesmo grupo apoiou governos anteriores de esquerda, que praticaram os maiores atos de corrupção da história do Brasil.

Confira as notas dos principais líderes Evangélicos: